Estudante pode perder o ano por falta de uma cadeira de rodas: “As vezes eu vou rastejando e chego sempre atrasada na escola”

Compartilhe

Florença Bongue Salombongo, Esta adolescente é residente no Municipio da Baía Farta no Bairro 11 de novembro(Camunda), no presente ano lectivo 2019, ela vai frequentar a 11°classe no complexo escolar da urbanização Pima(Puniv), na conversa mantinda com a mesma revelou que corre o risco de não poder continuar com os seus estudos por viver distante da sua escola e por não ter uma cadeira de rodas para locomover-se sozinha para a escola.

A mesma acrescentou ainda que; Muitas vezes vai a escola rastejando e varias vezes ja chegou mesmo tarde sem oportunidade de poder explicar o motivo dos seus atrazos.

Florença Bongue Salombongo, diz que algumas vezes mototaxistas que observam-me arrastejar em direção a escola me dão boleia para não chegar atrazada. Os seus pais não tem condições para comprar uma cadeira de rodas para mim locomover-se por ser muito cara a venda das mesmas. Estou estudando com muito esforço para um dia realizar o meu sonho de contribuir para o desenvolvimento do Pais.

Agora só peço as pessoas de boa fé e de bom coração para poder me ajudar a conseguir uma cadeira de rodas para continuar com os meus estudos. Este é o grito de socorro de Florença Bongue Salombongo, que chora amargamente para conseguir uma cadeira de rodas.

Comentários no Facebook
Compartilhe