Escritores pedem maior incentivo aos hábitos de leitura e escrita no país

Compartilhe

Os escritores presentes na Primeira Feira de Livros, denominada “Ler é Crescer”, defenderam maior incentivo aos hábitos de leitura e escrita, como factor importante no desenvolvimento do país.

O evento que decorreu terça-feira, (17-09-2019) no Centro Empreender Transforma, contou com a presença de vários escritores, entre eles, Amélia Almeida, também conhecida por “Psicóloga Africana” Zacarias Samba, Marleyh Selo, Pedro Bernardo, Luzolo António, entre outros.

Os escritores reconheceram que os hábitos de leitura têm um grande contributo no desenvolvimento intelectual das pessoas, por isso, quanto mais pessoas lerem, mais as sociedades desenvolvem, e Angola não está alheia a isto.
No evento, que contou com a presença de mais de 35 visitantes, os escritores narraram as suas experiências no mundo da escrita, ajudaram os presentes a perceber melhor o mundo da literatura, finanças, desenvolvimento pessoal, psicologia, gestão, etiqueta e outras áreas do saber.

Na sua preleção, Marleyh Selo falou sobre etiqueta, dando algumas “dicas” da importância do vestuário a rigor.
Para aquela jovem escritora, “a nossa roupa diz muito sobre quem somos, por isso deve haver uma atenção especial ao escolher o que vestimos”, disse.

Chamada a comentar sobre o seu livro, Adolescência e Gravidez, Amélia de Almeida, mais conhecida por “Psicóloga Africana” falou que, a sua obra é uma ferramenta essencial no resgate dos valores morais e cívicos, por isso, a escritora defendeu maior divulgação da mesma.

A Feira de Livros do Centro Empreender Transforma serviu ainda de um espaço aberto para troca de ideias, exposição de livros, e outras actividades educativas de incentivo à valorização da cultura nacional.

Comentários no Facebook
Compartilhe