Administradora da Cela saúda o relançamento da AJAL no seu município

Compartilhe

Administradora da Cela saúda relançamento da AJAL no seu município

A Administradora municipal da Cela, Amélia Agria Russo disse que o relançamento da Associação dos Jovens Amigos da Literatura, AJAL, no município da Cela, ajudará os esforços do executivo naquele município, no desenvolvimento cultural dos munícipes, bem como no aumento qualitativo da produção e consumo de textos literários e o reforço das habilidades comunicacionais. A dirigente fez essa afirmação por ocasião do acto de relançamento da AJAL, na Cela, decorrido no recente final de semana.
“O facto da AJAL ser uma iniciativa da juventude da Cela, que retorna à casa, é dado que merece particur realce porque demonstra que a nossa juventude está preocupada em trazer soluções para o real problema que se debate na nossa sociedade. A literatura é uma forma de preservação cultural pois ela regista pensamentos, os feitos o imaginário, as vivências e os factos futuros das experiências individuais e colectivas dos membros da sociedade”, disse a gestora das terras do Kungo.
Amélia Russo salientou que, a literatura é o registo da nossa existência. “Por isso mesmo auguramos que a Associação dos Jovens Amigos da Literatura, AJAL, possa apoiar efectivamente todo esforço do executivo local e possam desenvolver acções inovadoras com vista o fortalecimento da produção e consumo da literatura na Cela”, sugeriu.
A representante do executive naquele município fez saber que o “Estado não pode ser entendido como um único actor na satisfação da plenitude das necessidades individuais e sociais das comunidades”.
“A nossa experiência é prova disto mesmo. As nossas comunidades ainda padecem de grandes necessidades primárias, sendo todas elas de carácter prioritária. Temos de actuar sobre a prioridade das prioridades. E é isto que temos feito quando priorizamos a saúde, a educação e o saneamento básico”, assegurou.
Para a administradora da Cela, a expectativa é que a representação da Associação no município da Cela cresça pujante e que, para tal, disse, precisar-se-á de adoptar medidas e estratégias diferentes e cada vez mais inovadora.

“Reparti a minha casa: uma parte para dormir e outra para ministrar formação”
O discurso de relançamento da Associação dos Jovens Amigos da Literatura, AJAL, no município da Cela foi proferida pelo seu presidente Camilo Lemos.
Durante a sua abordagem, o responsável disse que foi preciso o espírito de sacrifício para tornar a Associação que dirige numa realidade e parceira estratégica da Administração municipal da Cela.
“Muitas vezes deixamos de fazer algo para o bem da nossa sociedade, acusando falta de recursos. Entretanto, a realidade nos mostra o contrário. Não precisamos de tantos recursos para fazer algo. AJAL fez grandes coisas, mas nunca teve recursos nem escritórios para trabalhar. Em 2010, reparti o meu quarto em duas partes: uma para dormir e outra para formar os membros da AJAL. Hoje temos escritores, pastores, palestrantes a dinamizar o mercado de Luanda”, precisou o dirigente, convidando os jovens da Cela a contribuirem para o reforço da produção da literatura naquela zona agrícola.
AJAL foi fundada no município da Cela, no dia 12 de Maio de 2008 e oficialmente no dia nove de Abril de 2011. Foi lavrada na conservatória dos registos do Kuanza-Sul e publicada na III Série do Diário da República. É, entretanto, das poucas, senão a única organização juvenil literária e cultural fundar-se no interior para depois chegar a Luanda e a impor-se com projectos relavantes.

Comentários no Facebook
Compartilhe