TITANIC II faz a primeira viagem em 2022 com 2400 passageiros

Compartilhe

A réplica do gigantesco paquete fará a viagem Reino Unido-Nova Iorque exatamente 110 anos depois depois do Titanic original. Desta vez haverá lugar para todos nos salva-vidas…

O plano inicial era construir o Titanic 2 de forma a estar pronto para navegar em 2016. Depois, 2018. Finalmente agora parece surgir uma data definitiva: 2022. Depois de conflitos com um grupo chinês sobre direitos de autor, o empresário australiano Clive Palmer – um ex-político que se tornou multimilionários nos negócios do níquel, ferro e carvão – está finalmente quase a ver transformado em realidade o seu sonho de décadas: fazer uma réplica daquele foi, durante escassos onze meses (de maio de 1911 a abril de 1912), até se afundar no Atlântico na sua viagem inaugural entre Southampton e Nova Iorque, o maior navio de passageiros do mundo, o Titanic ((269 metros de comprimento).

Clive Palmer criou para o efeito uma companhia, a Blue Star Line, designação que remete diretamente para o nome da empresa do Titanic original, a White Star Line. Falando em Londres, o empresário disse que “os passageiros serão brindados com uma autêntica experiência Titanic”. O Titanic 2 está a ser construído à imagem e semelhança do navio original, inclusivamente nas decorações interiores. Com uma tripulação de 900 pessoas, poderá transportar até 2400 passageiros. Há porém uma diferença face ao Titanic original: toda a gente terá desta vez lugar em embarcações salva-vidas.

Em 1912 esse foi o problema mais grave do navio. Os vinte barcos salva-vidas só tinham capacidade para 1178 pessoas – ou seja, um terço da capacidade total do navio.

O Titanic partiu para a sua primeira (e única viagem) com 1316 passageiros a bordo: 325 na 1ª classe, 285 na 2ª e 706 na 3ª, além de cerca de 900 tripulantes.

No afundamento, que aconteceu depois de o navio embater num iceberg e tendo já percorrido 2500 quilómetros, terão morrido cerca de 1500 pessoas, 700 das quais tripulantes. O balanço revelou que foram muito mais atingidos os passageiros da 2ª e 3ª classe do que os que viajavam em 1º classe, diferença particularmente notória entre as crianças.

Comentários no Facebook
Compartilhe