Moradores no Sambizanga decidem organizar uma “Liga da justiça” para fazer frente aos crimes

Compartilhe

Redação: O PRIMEIRO

Jornalista: Ngola Ntuady

Mesmo com a medida de isolamento social- vigente no país por orientação da OMS, populares no distrito urbano do Sambizanga, Município de Luanda, encontram-se unidos com vista a fazerem frente aos progenitores do crime.

O facto foi revelado em exclusivo ao Jornal O PRIMEIRO, na manhã desta Segunda-feira, 25, por um morador que preferencialmente pediu reserva à sua identidade.

De acordo com a fonte, a decisão de fazer frente aos homens do alheio resulta de um encontro mantido no sábado último, 23, entre os moradores e o suposto Comandante distrital daquela circunscrição da capital.

“Dentre várias decisões tomadas, a principal consiste em fazer frente aos miúdos que nos tiram sono. Desta vez faremos justiça por mãos próprias”, alertou.

Chamado a comentar o assunto, o especialista em fenômenos e factos sociais, Domingos da Costa, que, à partida, reconheceu ser uma decisão positiva- a julgar pela tranquilidade social daqueles populares-, por outro lado, apelou prudência uma vez que, de acordo com o sociólogo, pode ser considerada como sendo uma atitude anticonstitucional.

” À partida, aparenta ser uma decisão boa porque visa trazer paz aqueles populares. Mas, por outro, é uma decisão que atropela fortemente os princípios constitucionais- justiça por mãos próprias. Portanto, prudência é a palavra de ordem”, disse.

De lembrar que até ao momento, de acordo com a fonte, já cerca de quatro supostos amigos do alheio, naquela zona distrital, foram mortos pelos populares.

Comentários no Facebook
Compartilhe