COVID-19: Secretário da UNITA no Cuando Cubango faz revelações sobre o caso 50 e acusa o MPLA de ser o responsável

Compartilhe

Redação: O PRIMEIRO

Jornalista: Olímpia Salucundji

O secretário da UNITA, no Cuando-Cubango,  acusa, nesta quarta-feira,  o MPLA de ter sido o responsável pela terceira morte de Covid19, no país.

A partir de sua rede social, facebook, Adriano Sapinãla, secretário da UNITA, no Cuando-Cubango, revelou que o paciente de 82 anos de idade, que chegou a falecer nessa terça-feira, de Covid19, foi internado no dia 4 de Maio, na clínica Multiperfil, com um resultado já positivo de Covid19, mas que o Ministério da Saúde ignorava a situação, alegando que se tratava apenas de uma pneumonia.

Segundo ainda o secretário da UNITA, passados cinco dias, a direcção da clínica notificou mais uma vez o MINSA sobre um caso de Covid19, nas suas instalações hospitalares, tendo sido ignorado pela segunda vez.

O médico pneumologista, que acompanhava aquele caso, sentia-se cada vez mais preocupado, o que levou o filho daquele paciente a comprar um bilhete, num voo comunitário, tendo sido submetido a um teste obrigatório pela TAP e resultado em positivo da Covid19, escreveu Sapinãla.

Continuando a sua revelação, o secretário da UNITA escreveu que só a partir daquele momento o MINSA decidiu então cuidar do paciente, tendo informado o resultado à clínica, apenas no domingo, pelas 20 horas, sendo retirado daquela unidade e levado à barra do Kwanza, o que resultou na morte do paciente, pelo caminho, por acabamento do oxigênio.

Revelou ainda que, o hospital não tinha condições para receber o paciente, e que todos os médicos que cuidaram daquele paciente já foram submetidos a um teste, e os pacientes que partilhavam o quarto com o já falecido estão isolamento como suspeitas e  submetidos também ao teste, por terem coabitado com o  falecido , durante 14 dias.

Relembrou ainda que o já falecido era um fumador há 47 anos, sempre viveu em Portugal e veio para Angola com seu filho que é oficial General, no dia 28 de Fevereiro, uma época em que aquele país ainda não tinha caso confirmado da Covid19.

Se formos informados de mais um caso comunitário, a zona é o Morro Bento, alerta o secretário da UNITA.

Comentários no Facebook
Compartilhe