“Caso Akwá” e a chegada do Presidente da FIFA

Compartilhe

Redação: Kariny Monteiro

Edição: Matias Daniel

Em novembro de 2018, o Ministério da Juventude e desporto criou um grupo de trabalho que visava encontrar mecanismos para liquidar a multa de 260 mil dólares, imposta pela FIFA ao ex-futebolista Fabrice Alcibíades Maieco Akwá. Autor do único golo que apurou pela primeira vez Angola em um campeonato do mundo de Futebol de 2006.

Por conta desta divida, o antigo Camisola 10 da seleção Nacional viu-se obrigado a encerrar a sua carreira aos 30 anos e está impedido de exercer qualquer função no dirigismo desportivo federado. Salú Gonçalves, fez um apelo no programa de TV Fala Angola e o povo Angolano sentiu-se solidário fazendo uma vaquinha (Contribuição), foi disponibilizada uma conta no Banco Atlântico para as contribuições a fim de liquidar a multa.

Com a chegada de Gianny Infantino, Presidente da maior associação desportiva do mundo, “FIFA”, levanta-se a questão mais uma vez de ver o caso daquele que é considerado o ícone da modalidade na banda.

Lembrando em uma entrevista na Rádio LAC, o ex-jogador decidiu pôr fim às contribuições que tinham como objetivo liquidar a sua multa com a FIFA. Mas a pergunta que não se quer calar é, como realmente ficou o caso Akwá?

Comentários no Facebook
Compartilhe